Município de Sátão: A Arte de Bem Receber

Viagem aos Sabores Tradicionais de Portugal

Próximo Destino: Município de Satão

27 de Outubro de 2023

Siga as nossas dicas e planeie os seus passeios pelo país! Saia com água na boca e volte saciado com a riqueza da Gastronomia Tradicional Portuguesa!

Os melhores produtos tradicionais, a melhor doçaria, as melhores especialidades e receitas. E ainda dicas de visitas e curiosidades locais!
Um guia atualizado de cada município para que possa planear o seu roteiro pessoal para fazer com a família ou com amigos, em qualquer altura do ano… sem restrições!

A Arte de Bem Receber.

Sátão, região tipicamente ligada à religião, possui uma vasta arquitetura religiosa um pouco por todo o concelho. De entre os conventos, santuários, capelinhas podemos destacar o Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos, situado no lugar de Rãs, na União das Freguesias de Romãs, Decermilo e Vila Longa; a Capela de Nossa Senhora da Esperança, situada no lugar de Abrunhosa, freguesia de S. Miguel de Vila Boa; o Convento de Santa Eufémia, situado no lugar do Convento, e o Convento do Santo Cristo da Fraga, na localidade da Fraga, ambos na freguesia de Ferreira de Aves.

Descobrir Sátão é também apreciar os deliciosos sabores da gastronomia local. No concelho – que possui um riquíssimo património gastronómico – descobrem-se sabores únicos, feitos por mãos sábias e heranças antigas: o arroz de míscaros, a vitela na padela, as castanhas de ovos, as cavacas, os enchidos e o bom vinho do Dão. Destacamos também a Praia Fluvial do Trabulo, envolta numa paisagem deslumbrante e galardoada com o Prémio Praia Revelação 2017.

Ao longo do ano, além das típicas festas, feiras e romarias que são realizadas um pouco por todo o concelho, destacam-se ainda as festividades em honra de Nosso Senhor dos Caminhos, que se realiza no Domingo da Santíssima Trindade, em Rãs, União de Freguesia de Romãs, Decermilo e Vila Longa e as festas em honra de Nossa Senhora da Esperança, nos dias 7 e 8 de setembro, em Abrunhosa, freguesia de S. Miguel de Vila Boa. O Município de Sátão também organiza dois grandes eventos: as Festas de São Bernardo, em agosto, que apresentam artistas da música do panorama nacional, atividades culturais e desportivas e o Festival da Sopa. A já famosa Feira do Míscaro, realizada em outubro/novembro, celebra o Míscaro, produto endógeno do concelho.

Descobrir o Sátão é desfrutar das suas ricas paisagens naturais, do seu património gastronómico, da riquíssima arquitetura religiosa e dos vestígios arqueológicos, marcas do tempo e da história de um concelho com mais de cem anos.

Feira do Míscaro.

FEIRA DO MÍSCARO” EM SÁTÃO NO DIA 12 DE NOVEMBRO

A XVI edição da Feira do Míscaro em Sátão vai decorrer no dia 12 de novembro de 2023, domingo, a partir das 09h00, no Largo de São Bernardo em Sátão. Vendedores de míscaros, de produtos regionais e artesanais e visitantes têm à sua disposição um programa recheado de música, cultura e gastronomia.

Às 10h30 começa o grupo Os Teimosos, seguido do Showcooking com o Chef Paulo Cardoso. De tarde, às 15h00 decorre a prova de míscaros e a atuação do grupo SemGénero. Às 15h30 sobe ao palco o grupo musical Bombocas. Às 17h00 é oferecido o tradicional magusto de São Martinho.

Locais a Visitar.

Paisagem e escavações de Nossa Senhora do Barrocal

Território montanhoso, dominado por grandes afloramentos graníticos, onde foram encontrados vestígios de ter sido uma zona muito importante e singular no sec. X. Em escavações realizadas recentemente foi encontrada uma peça de cerâmica muçulmana o que indica que pudessem haver contactos com o Al-Andaluz. Situa-se em Carvalhal Romãs, União das Freguesias de Romãs, Decermilo e Vila Longa.

Biblioteca Municipal/Antigo Solar dos Albuquerques

Casa Senhorial do séc. XVIII, mandada construir por Aleixo Albuquerque, destaca-se pela decoração das cantarias. Obedece às linhas gerais do estilo dos sécs. XIV e XV e é constituído por rés-do-chão e um piso, apresentando uma bela frontaria corrida, guarnecida de seis janelas de avental. Nela está atualmente instalada a Biblioteca Municipal de Sátão, e o espaço internet. Situa-se em Sátão, freguesia de Sátão

Capela de Nossa Senhora da Esperança

É uma capela setecentista com diversas influências estilísticas, desde maneiristas, a barrocas e rococós. No interior somos surpreendidos pela riqueza de todo o espólio artístico: Talha, Azulejo e Pintura, que preenchem a totalidade das paredes e da cobertura dos tetos, não só do espaço litúrgico, mas também da Sacristia e do Coro-alto. Foi classificado como Imóvel de Interesse Público em 2002. O Órgão é de carácter Ibérico I /(6+6), com três corpos de Tubos, exibe uma caixa de estilo rococó com exuberantes concheados. Foi construído em 1768 pelo organeiro António Solha e situa-se no Coro-alto. É considerado uma das Jóias da Organaria Nacional. Está considerado como Imóvel de Interesse Público. Situa-se em Abrunhosa, freguesia de São Miguel de Vila Boa.

Convento de Santa Eufémia

Igreja do antigo convento de religiosas beneditinas, fundado no séc. XII. Joía de inestimável valor é completamente revestido no interior de valiosos azulejos policromos de tapete do séc. XVII. Situa-se em Convento, Freguesia de Aves. Classificada como Imóvel de Interesse Público.

Convento do Senhor Santo Cristo da Fraga

O Convento do Senhor Santo Cristo da Fraga, classificado como conjunto de interesse público, é uma obra do fim do século XVIII.É um conjunto constituído pelo Santuário do Senhor Santo Cristo da Fraga, as ruínas do antigo convento, a conduta de água e a casa de romagem. No Convento da Fraga podemos encontrar um tesouro humano e de grande valor, o túmulo do célebre sábio e virtuoso Frei Joaquim de Santa Rosa de Viterbo. Situa-se em Fraga, freguesia de Aves. Classificado como Conjunto de Interesse Público.

Eucalipto de Contige

À beira da estrada nacional nº 229, que liga Sátão a Viseu, podemos encontrar a rainha das árvores do concelho de Sátão, o famoso “Eucalipto de Contige”, que, de acordo com a Autoridade Florestal Nacional, é considerado como Árvore “Monumental” estando classificada como Árvore de Interesse Público, pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) desde 1964, através da publicação no Diário do Governo nº 182 II Série de 4 de agosto.

Eleito como a “Árvores Portuguesa de 2023” e representante de Portugal no concurso europeu “Tree of The Year 2023” este eucalipto é famoso pela sua desproporcionada dimensão, especialmente pelos 12 metros em perímetro, junto ao solo, já que em altura terá “apenas” 43 metros, sendo considerado, no seu conjunto de altura, copa e perímetro, como a maior árvore de Portugal, e essa sua monumentalidade já lhe terá valido a sua salvaguarda, segundo os locais, aquando da construção da estrada das Dunárias.

Plantado nos terrenos que pertenciam ao Dr. Luiz Xavier do Amaral Carvalho e a D. Constança de Mesquita Garcia de Mascarenhas, proprietários da Casa Xavier em Rio de Moinhos (concelho de Sátão), que foram expropriados para a construção da referida estrada, em 1878, a monumentalidade da árvore, valeu-lhe então a sua salvaguarda, fazendo com que o perfil da estrada lhe faça a devida “vénia”, desenhando então a dita estrada um “S” como para se desviar deste belo espécime.

Igreja de Santo André

De origem Românica, esta igreja datada do século XII foi reedificada no século XVIII situa-se na localidade do Castelo e é a Igreja Matriz da freguesia de Ferreira de Aves. O Portal lateral é românico, com duas arquivoltas, capitéis e ábacos decorados com elementos fitofórmicos e zoomórficos. O tímpano é decorado com um dragão a morder a própria cauda. No interior merecem destaque os altares em talha dourada. Situa-se em Castelo, freguesia de Ferreira de Aves. Classificado como Imóvel de Interesse Público.

Santuário de Nosso Senhor da Agonia e a sua paisagem

Nos arredores do Avelal, com vistas para o Vouga, para Ferreira e Senhora da Lapa, fica este curioso Santuário integrado num enormíssimo penedo, debaixo do qual está o altar. Local único com uma lenda bastante interessante, que conta que “por ali passava um cavaleiro fugindo de uns ladrões, correndo por vales e penidas, quando o cavaleiro ia para cair num precipício disse “Nosso Senhor da Agonia, valei-me!”, nesse mesmo momento o cavalo parou e o cavaleiro olhou para o lado e viu o Senhor da Agonia debaixo de um penedo.” Situa-se em Avelal, freguesia de Avelal.

Orca de Forles

É uma anta de câmara poligonal, de corredor curto, apresentando chapéu ligeiramente deslocado. Também ela foi explorada pelo Dr. Leite de Vasconcelos. Vai ser alvo de uma intervenção e será criado um museu interpretativo com o material que for recuperado. É um dos mais importantes vestígios arqueológicos do concelho. Situa-se em Forles, União das freguesias de Águas Boas e Forles.

Praia Fluvial do Trabulo

Escondida por entre os pinhas das freguesias de Ferreira de Aves e de Romãs, Decermilo e Vila Longa a Praia Fluvial do Trabulo é um dos recantos mais bem guardados da natureza, com um espelho de água encantador onde é possível desfrutar da vista, da água, do calor e da beleza natural desta praia, um espaço muito bem cuidado, com bons apoios, como casas de banho e bar, parque de merendas, chapinheiro para os mais novos, parque infantil, e vigilância com nadador salvador.

Integrada num contexto de vida mais rural, a Praia Fluvial do Trabulo, galardoada como Praia Revelação no ano de 2017, pretende associar-se ao património histórico, cultural, natural, gastronómico e arquitetónico que existe no concelho, enquadrando-se assim, no desenvolvimento estratégico do concelho e na maior aposta do Município na área do turismo.

Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos

Um dos maiores centros religiosos da região, onde se realiza a segunda maior romaria da Beira Alta, em que chegam a acorrer para cima de vinte mil pessoas e milhares de viaturas, vindas de todos o país. Situado na margem esquerda do Rio Vouga. Erguido no início do século XX, apresenta uma grandiosa capela, onde se destaca a sua imponente torre sineira, de secção quadrangular, encimada por um coruchéu piramidal com arestas abatidas, foi ainda enriquecida com dois vitrais ilustrados nas duas janelas laterais. À esquerda da capela encontramos um majestoso conjunto de quinze colunas em granito, com cerca de sete metros de altura. Situa-se em Rãs, União das Freguesias de Romãs, Decermilo e Vila Longa.

Restaurantes.

A Parreira
Cozinha: Tradicional
Avenida Marqueses de Ferreira nº 1300, 3560-049, Lamas
232 665 290

Bella Itália
Cozinha: Italiana
Rua Dr. Hilário de Almeida Pereira nº 154, 3560-172, Sátão
232 982 189

Churrasqueira Moderna
Cozinha: Tradicional
Rua Dr. Hilário de Almeida Pereira nº 69, 3560-172, Sátão
232 982 480

Eat & Meet
Cozinha: Pratos Rápidos
Rua Dr. Hilário Almeida Pereira nº 113, 3560-172, Sátão
961 041 150/232 983 277

Floresta Doce
Cozinha: Tradicional e Pratos Rápidos
Rua da Relva nº 210, 3560-113, Rãs
232 560 103

Multisabores
Cozinha: Tradicional
Rua Luis de Camões lote 5 3560-184, Sátão
232 983 195

O Bussaquinho
Cozinha: Pratos Rápidos
Rua Vila de Igreja nº 650 3560-165, Sátão
232 981 471

O Camponês
Cozinha: Tradicional
Rua do Camponês nº 15, 3560-049, Lamas
232 665 225

O Encontro dos Amigos
Cozinha: Tradicional
Rua Bombeiros Voluntários nº 28 , 3560-170, Sátão
232 981 344

O Madeirense
Cozinha: Tradicional
Rua da Ribeira nº 528 , 3560-141, Pedrosas
932 101 131/232 104 064

O Moinho
Cozinha: Tradicional
Rua Combatentes nº 41, 3560-171, Sátão
961 228 893

O Reis
Cozinha: Tradicional
Rua Dr. Hilário de Almeida Pereira nº 204, 3560-172, Sátão
232 981 204

Quinta do Soito Catering
Cozinha: Quinta de Eventos
Quinta da Espinheira Pedrosas, 3560-141, Pedrosas
939 980 188

Reta do Pereiro
Cozinha: Tradicional
Reta do Pereiro, 3560-143, Pereiro
232 984 255

Zé da Poça
Cozinha: Tradicional
Rua do Picadeiro nº 1, 3560-172, Sátão
934 984 225/232 405 114

Solar dos Petiscos
Cozinha: Petiscos e Pratos Rápidos
Rua Ferreira Lapa nº 10 RC/ Esquerdo, 3560-173, Sátão
964 426 698/232 985 035

Candeias 2023
Cozinha:Pratos Rápidos
Rua Ferreira Lapa nº 13, Sátão
935 630 130

A Adega
Cozinha: Pratos Típicos
Rua do Calvário
Lamas de Ferreira, 3560-049
933 517 701

Janeira
Cozinha: Tasca – Pratos Típicos
Av. Comendador Elísio Ferreira Afonso 36, 3560-020
963 664 038

La Cantine
Cozinha: Francesa
Bairro Picadeiro n° 1, 3560-172 Sátão
232 984 127

Gastronomia

Gemas de ovos, açúcar e amêndoas compõem a trilogia de ingredientes utilizados na confeção dos doces conventuais portugueses, e sendo o Sátão um lugar de singular beleza, caracterizado pelo verde dos pinhais e dos campos em contraste com os vales graníticos e xistosos, percorridos pelos inúmeros cursos de água, com extensas vinhas cultivadas numa paisagem planáltica, envolto em condições climatéricas agressivas, por onde emergem três antigos conventos, também neste concelho facilmente encontramos quem ainda saiba fazer um bom doce conventual, daqueles de deixar água na boa, e de nos fazer regressar por mais. Aqui a história desdobra-se desde tempos muito antigos e é até hoje relatada nos monumentos, estradas, ruas e recantos, que aguardam ser descobertos, mas também na sua gastronomia que marca a região, graças ao cabrito, à vitela, ao feijão cozido com couves e carne de porco, mas também graças àdoçaria conventual, rica e muito importante para a história e desenvolvimento deste concelho, as castanhas de ovos, as cavacas, o arroz doce e as fritas desde há muito que fazem a delicia de todos os habitantes, bem como de todos os que nos visitam.

Descobrir Sátão além de descobrir a sua histórias, as suas lendas, as suas paisagens e os seus monumentos, é também apreciar os deliciosos sabores da gastronomia local. No concelho – que possui um riquíssimo património gastronómico – descobrem-se sabores únicos, de heranças antigas e feitos por mãos sábias.

Trail do Trabulo

Caracterizado pelo verde dos pinhais e dos campos em contraste com os vales graníticos e xistosos, percorridos pelos inúmeros cursos de água, com extensas vinhas cultivadas numa paisagem planáltica, envolto em condições climatéricas agressivas, o concelho de Sátão é um lugar único onde podemos encontrar as condições ideais para que os amantes do Trail se possam por à prova e ainda  desfrutar de vistas maravilhosas.

O Trail do Trabulo é um evento de trail running, organizado pelo Município de Sátão, desenvolvido ao longo de caminhos rurais, trilhos individuais e montanha, e que integra duas provas em processo de candidatura à ATRP: Trail (20km) e Mini Trail (12km), contando ainda com uma caminhada de 12km. Com a promessa de ser um prova desafiante, o Trail do Trabulo certamente não deixará indiferentes todos os participantes, que irão certamente desfrutar de locais típicos e genuínos, com paisagens incríveis de vistas de montanha, riachos e formações rochosas impressionantes, que se conectam com vários dos melhores pontos turísticos que podemos apreciar.

Receitas Tradicionais.

Vitela na Padela

Ingredientes para 4 pessoas:

  • 800g de alcatra de vitela
  • Colorau
  • Vinho branco q.b.
  • Azeite
  • 3 dentes de alho
  • Sal grosso

Preparação:

Passa-se a carne por água sem a lavar e rola-se numa papa feita pelo azeite colorau, sal e os dentes de alho picados, ficando de seguida a repousar durante 2 a 3 horas. Coloca-se na padela e vai ao forno, que deve estar bem quente. Depois de estar meia assada começa-se a regar com o vinho branco. A Vitela deve ficar bem tostada.

Cabrito assado no forno do povo

Ingredientes para 6 a 8 pessoas:

  • 1 cabrito de 3 a 3,5kg (sem fressura)
  • 5 dentes de alho
  • 1 colher de sopa de colorau
  • 1 folha de louro
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 3 colheres de sopa de banha
  • 0,5 litros de vinho branco

Preparação:

Depois de limpo e de se lhe ter tirado a fressura, barra-se o cabrito interior e exteriormente com uma papa feita com os alhos esmagados, sal grosso, o colorau, o louro, o azeite e a banha. O cabrito deverá ficar assim temperado de um dia para o outro, ou pelo menos 3 a 4 horas. Coloca-se então numa assadeira de barro e leva-se a assar em forno bem quente. Quando o cabrito se apresentar meio assado, começa a regar com vinho branco (de vez em quando). O cabrito deve ficar bem tostado.

Arroz de Míscaros

Ingredientes para 4 pessoas:

  • Vinho branco
  • Louro
  • Azeite q.b.
  • 2 Dentes de alho
  • 1 Cebola
  • Sal
  • 400g de arroz
  • 500g de entrecosto
  • 1,5kg de míscaros
  • Colorau q.b.

Preparação:

Faz-se o refogado, com a cebola e louro, de seguida mete-se o entrecosto juntamente com o sal e deixa-se 5 min a refogar. De seguida junta-se os míscaros e o vinho branco, deixa-se a cozer durante 1 hora, depois junta-se o arroz e o colorau (q.b.), mexer bem e quando levantar fervura, provar. Deixe repousar e sirva passados 10 min.

Açorda de Míscaros

Ingredientes para 4 pessoas

  • 750g a 1kg de míscaros
  • 4 dentes de alho
  • 0,5l de azeite
  • 500g de pão
  • Sal
  • Couve

Preparação:

Depois de limpar os míscaros, preparar um refogado com azeite e alho e salteie os míscaros. Reservar os míscaros e no azeite onde foram salteados introduzir o pão bem molhado e mexer até obter uma açorda lisa e brilhante sem vestígios de côdea. Reintroduzir os míscaros e juntar a couve previamente cortada, envolvendo bem. Deixar apurar um pouco e servir.

Castanhas de Ovos

Ingredientes:

  • 33 ovos
  • 0,5kg de açúcar

Preparação:

Colocam-se os 30 ovos com a casca, numa bacia com água quente (de forma a não cozer) para depois se poderem separar a gema da clara, pois o doce não pode levar nenhuma clara. Leva-se o açucar a ponto de cabelo (a cair só um fio). Num tacho, juntam-se os ovos ao açúcar, deixam-se ferver em lume brando, mexendo sempre até desagarrar do fundo. Põe-se a massa a arrefecer. Polvilha-se uma mesa com farinha, com a massa faz-se um rolo, corta-se aos bocadinhos aos quais se dá a forma de castanha, espetam-se num pau de urgueira uma de cada vez. Numa tigela, bate-se um ovo inteiro e duas gemas, para pincelar as castanhas.

Por fim põe-se a queimar num fogareiro de brasas bem acesas.

Cavacas

Ingredientes:

  • 1kg de farinha de trigo
  • 20 ovos
  • 0,5 litros de azeite

Preparação:

Misturam-se a farinha, os ovos inteiros e o azeite e amassa-se muito bem. Logo de seguida, tendem-se e são colocados em latas polvilhadas em farinha e vão ao forno bem quente. Depois de cozidas, limpam-se retirando toda a farinha. São cobertas com açúcar em ponto.